Se vai ser mãe, este guia é para si!

Tem dúvidas sobre a sua alimentação durante a gravidez e sobre que tipo de preparativos deve fazer para o nascimento do bebé? O Celeiro elaborou um guia que a prepara para todas as situações.

Durante a gravidez já começa a determinar a saúde do seu futuro bebé e, por isso, seguir bons hábitos nutricionais que permitam a manutenção da saúde materna são determinantes, assim como outros cuidados a ter após o nascimento. Para tal, é importante monitorizar a gravidez e o bebé com exames periódicos; seguir uma alimentação que evite anemia, descalcificação e problemas de dentição, ósseos e das articulações, envelhecimento da pele, e uma maior suscetibilidade a infeções; e hidratar a pele ou ainda evitar o cansaço excessivo.

Uma equipa de nutrição do Celeiro criou um guia de sobrevivência para a maternidade. Nele, são incluídos conselhos sobre o tipo de alimentos que devem ser consumidos e evitados para uma gestação saudável, com informações que ajudam a perceber todas as alterações que o corpo sofrerá ao longo desse período.

A compilação dá ainda dicas de preparação para o parto e receitas para as refeições do bebé durante o primeiro ano, assim como é que o seu corpo pode recuperar após a gravidez.

Primeiro trimestre de gravidez

Uma alimentação saudável é recomendada em qualquer situação sem exceção, mas durante a gravidez, os cuidados devem ser redobrados. A nutrição deve ser completa, equilibrada e variada, mas ciente de que as necessidades energéticas aumentam em determinados casos, como: em grávidas de gémeos, vegetarianas ou futuras mães adolescentes. A ingestão de alimentos deve ser fracionada para manter os níveis de glicemia e evitar náuseas, os alimentos devem ser sempre bem cozinhados e as saladas, legumes e frutas frescas bem lavados, para evitar uma possível contaminação com doenças infeciosas, como a toxoplasmose. É ainda importante ingerir um reforço de nutrientes essenciais como ferro, cálcio, magnésio, vitamina C, E, selénio e zinco e vitamina D e do complexo B e aminoácidos. A água desempenha um papel muito importante durante a gravidez, transporta nutrientes para o bebé e ajuda a prevenir problemas como obstipação, hemorroidas e infeções urinárias.

Segundo trimestre de gravidez

No final do primeiro trimestre o bebé passará de embrião a feto. Nestes próximos três meses, evoluirá de um formato semelhante a uma vagem de ervilha para uma maçaroca de milho. A sensação de pernas pesadas e cansadas poderá ocorrer e pode preveni-la levantando-se e movimentando-se várias vezes ao longo do dia, passando um jato de água fria nas pernas, no final do duche e dormindo com as suas pernas ligeiramente levantadas, para além de manter uma boa hidratação. Alimentos ricos em magnésio são importantes. No final do sexto mês, o bebé já terá a pele rosada e enrugada, coberta por pequenos pelos e os pulmões começam a formar-se.

Terceiro trimestre de gravidez

Nesta fase, avalia-se o nível de líquido amniótico e apura-se se o bebé já está posicionado para o parto. Aqui, já deve começar a preocupar-se com a produção de leite materno e há exercícios de ginástica e estimulação que podem ajudar para além da ingestão de uma mistura de plantas (funcho, anis, cardo mariano, feno grego e hortelã). A azia é um problema comum nos últimos meses, devido à compressão do estômago pelo útero e ao efeito das hormonas. Os sintomas podem ser atenuados dividindo a refeição em pequenas porções, mastigando bem os alimentos; evitando posições que comprimam o estômago e não se deitar logo após as refeições. Proteger as costas da pressão também é importante e pode fazê-lo sentando-se convenientemente e evitando cargas pesadas.

Preparação para o parto

Durante o último trimestre e especialmente os últimos dias, o bebé já tem o tamanho de uma abóbora. Nesta etapa, começara a sentir contrações moderadas – as “Braxton Hicks“–, indicando que o útero se está a preparar para o parto. É importante já ter a mala feita, a sua e a do bebé, caso o nascimento ocorra mais cedo e seja apanhada de surpresa. Na sua mala, deverá levar roupa para a ocasião (camisas de noite, roupão, chinelos, roupa interior suficiente, soutiens de amamentação e discos protetores para os seios) e para quando sair, pensos higiénicos, artigos de higiene pessoal, documentos pessoais, boletim de grávida e exames realizados, um livro, um relógio, telemóvel e, se aplicável, a sua lista de medicação, plano de parto ou kit de criopreservação. Não se esqueça da mala do bebé deverá ter roupa (uns 6 babygrows, cueiros ou bodys, vários pares de meias, camisolas e casacos de malha ou algodão, umas 3 toalhas de banho, 2 mantas de bebé e um gorro), fraldas descartáveis e de algodão, toalhetes de limpeza, babetes, óleo de amêndoas doces, a cadeira de transporte e chuchas.

O primeiro ano do bebé

Agora que o bebé já nasceu, os cuidados são dobrados. Recomenda-se uma amamentação exclusiva leite materno durante os primeiros seis meses, já que possui todos os ingredientes de que o bebé precisa para crescer. Após amamentação, existem leites de transição biológicos que podem ser utilizados na preparação de papas não lácteas. Ao longo do primeiro ano, terá de diversificar a alimentação da criança, seguindo as recomendações do seu médico pediatra, já que deve ser adaptada ao próprio bebé dependendo das suas necessidades nutricionais, crescimento e desenvolvimento. Deverá passar pela introdução de papas sem glúten, com cereais, ao puré de legumes, até chegar aos alimentos sólidos e alimentos lácteos e com glúten. Os cuidados de pele também devem ser tidos em atenção e existem produtos à base de calêndula e óleos de jojoba e amêndoas doces, para proteger a pele sensível do bebé.

Plano de recuperação pós-parto

Os cuidados para recuperação da mãe deverão começar logo três meses depois do parto. O peso ganho durante a gravidez deverá ser de forma saudável, com uma alimentação racional aliada à prática regular de exercício. As refeições deverão ser de baixas calorias, tendo em conta que alguns tipos de gordura são essenciais e devem ser mantidos.

Categorias
Família
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço