Iconic Bowie: três looks inspirados no artista camaleónico

Da roupa à maquilhagem, passando também pelos cabelos, David Bowie ditou tendências, revolucionou o mundo da moda e influenciou criadores. Poucos foram os que ficaram indiferentes a este artista camaleónico da pop do século XX.

Não foi apenas na música, no cinema ou nas artes plásticas que o músico britânico, que este ano completaria 51 anos de carreira, se fez notar. Bowie soube reinventar-se ao longo de décadas, sendo um dos artistas mais influentes de todos os tempos. Talento, irreverência e versatilidade parecem explicar o sucesso deste homem verdadeiramente surpreendente e cheio de estilo. 

No início da sua carreira, em 1966, ainda antes da fama, o cantor usava roupas justas, peças como calças skinny coladas ao corpo faziam parte do seu figurino, combinando com camisas brancas e gravatas finas coloridas. Aos 23 anos sofreu uma transformação no seu visual, optando por cabelos compridos e expressões cheias de sensualidade, apresentando-se sem género. Os casacos de pele e os sapatos de salto alto vinham diretamente do guarda-roupa feminino e completavam looks únicos e muito à frente do seu tempo, quebrando barreiras e estereótipos. 

Foi em 1972 que Bowie lançou o seu alter-ego: Ziggy Stardust. De cabelo laranja, maquilhagem forte, muitos acessórios e macacões justos com padrões excêntricos em tecidos brilhantes e botas com plataforma, esta é uma personagem cheia de glamour que transpira sexualidade. Nos seus espetáculos, o artista abusava dos padrões, da maquilhagem forte, sendo a capa do álbum “Aladdin Sane”, lançado em 1973, a imagem mais icónica com um raio em tons de azul e vermelho a atravessar-lhe o seu rosto.

Nas décadas de 80 e 90, o seu estilo balança entre peças com um evidente toque feminino e fatos masculinos de alfaiataria com inspiração italiana. Conjuntos monocromáticos, em versões como amarelo-mostarda, azul-bebé ou verde-água, são apenas alguns exemplos que recheavam o seu armário. Bowie apostava em visuais elegantes e arrojados, compostos por calças de cintura subida com pinças pretas, coletes, casacos cintados com chumaços nos ombros, cortes justos, chapéus e camisas brancas, cuja silhueta moderna dava nas vistas.

Chloé, Armani Privé, Jean Paul Gaultier, Gucci, Dior, Givenchy, Bailmain, Miu Miu, Tommy Hilfiger, Dolce & Gabbana ou Alexander McQueen foram algumas casas de moda que fizeram desfilar nas passarelles internacionais looks inspirados no artista lendário, fazendo-nos mergulhar no seu universo rico, único e tão especial. Se é um apaixonado pelo estilo de David Bowie inspire-se nestes três coordenados, disponíveis no nosso Centro, e receba a nova estação com muita cor e irreverência. 

 

 

 

 

 

 

“Iconic Bowie” é a exposição que reúne 40 imagens inéditas do artista incontornável que marcou para sempre o mundo da música, do cinema e da moda. Pode ser vista gratuitamente de segunda a domingo, das 9h às 23h e sextas e sábados, das 9h às 24h, até 4 de novembro, na Praça Central do nosso Centro. A programação paralela inclui sessões de cinema, atuações musicais e momentos de conversa. Confira as próximas datas aqui: 

21 de Outubro – 19h (UCI Arrábida 20) – Sessão de cinema The Last Temptation of Christ (A Última Tentação de Cristo), de Martin Scorsese (1988) l Apresentação e conversa com Álvaro Costa

25 de Outubro – 21h (Praça Central) – Showcase David Fonseca & Marta Ren + Finissage da Exposição

4 de novembro – 19h (UCI Arrábida 20) – Sessão de cinema Fome de Viver (The Hunger), de Tony Scott (1984)

Categorias
Moda
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço