Primavera? Estava a ver que não!

Para mim o frio é muito divertido, os casacos, as botas, os cachecóis, tantas coisas que eu adoro e que enchem a alma pela multiplicidade de conjugações possíveis, durante tipo dois, vá três dias, que eu não quero parecer impaciente, ansiosa e temperamental. Eu e o outono/inverno temos uma relação muito semelhante à de uma criança de dois anos com o brinquedo novo, fruto de uma birra monumental numa grande superfície.

No período inicial, o de novidade, somos os melhores amigos, estrear aquele sobretudo que comprei numa ida ao shopping após uma tarde estendida ao sol, e os botins adquiridos numa manhã de 30 graus à sombra, é o paraíso, depois disso, os tais dois ou três dias, já sonho com sandálias, vestidos e blusas de alças, um cenário totalmente antagónico ao modo cebola, que caracteriza o tempo frio, camadas e camadas de roupa às quais quase pondero atear fogo. Drama Queen eu sei, mas queria mesmo transmitir-vos o espírito e a essência da minha relação com o frio para que possam ler as minhas próximas palavras com o mesmo entusiasmo com que as escrevi. A primavera está à espreita e com ela as novas coleções das nossas marcas favoritas, tanto as de fast fashion como as de griffe. O que “trocado por miúdos” representa dupla satisfação, se por um lado teremos novas coleções, sinónimo de wishlist e de compras, por outro vem aí mais sol, dias maiores, e menos frio (isso é que já não é tão certo, razão pela qual não me aprofundarei no assunto para não perder a boa disposição).

As minhas recentes visitas às lojas online e físicas, têm dado a ideia de que, entre diversas tendências novas, há uma repetente, com uma presença mais forte do que nunca. Falo de, nada mais nada menos, que os macacões, ou jumpsuits se preferirem. Uma moda que não é novidade, tendo já ganho terreno em temporadas passadas, mas que, nomeadamente nas semanas da moda de setembro e outubro passados, saliento ModaLisboa e Portugal Fashion, pois o nacional é bom, ganharam novas formas e destaque.

De vários géneros e feitios, dos skinny aos flared, não esquecendo os cropped e até mesmo os calções, há para todos os estilos e ocasiões, dos monocromáticos aos padrões tribais, geométricos ou florais, da camurça à ganga, para um fim de tarde na esplanada junto ao mar, o jantar da empresa, para beber um copo com os amigos ou mesmo um casamento. A versatilidade é mesmo a característica chave desta peça que, conjugada com os elementos certos é capaz de nos fazer sambar na cara das inimigas, mas com peso, conta e medida, pois queremos marcar pela diferença de uma forma positiva, não porque estamos prontas para o carnaval de 2017.

A panóplia de opções é vasta, assim como a de valores, para todos os gostos e carteiras, dos mais acessíveis, nas lojas de fast fashion, até aos mais caros, quero dizer especiais, das marcas mais exclusivas, tanto nacionais como internacionais.

Pessoalmente, sou cada vez mais fã e pretendo mesmo alargar a minha coleção, pois o objetivo tem sido o de descomplicar, fazer mais com menos, apostando nos acessórios para dar mais detalhe aos looks e os macacões são grandes aliados neste plano! As opções são vastas, o difícil, é mesmo escolher!

Partilhar