Incêndios: saiba como ajudar a proteger a floresta

Estamos no pico do verão e até 30 de setembro o país encontra-se no período crítico de incêndios. Neste artigo damos-lhe algumas dicas sobre como prevenir os fogos e ajudar a manter Portugal verde.

Todos ainda nos lembramos dos incêndios de junho e outubro de 2017 que devastaram o centro do país. Com mais de 100 vítimas mortais e uma área ardida superior a 440 mil hectares, 2017 foi um dos anos mais negros de que há memória dos incêndios em Portugal.

E é precisamente para evitar que situações destas de voltem a acontecer que é necessário investir na prevenção e na consciencialização do público. A pensar nisso mesmo, o Estado criou a campanha de sensibilização “Portugal Chama”. O objetivo é alertar para os riscos de incêndio e dar informações úteis sobre a prevenção e a defesa das casas e da floresta.


Mas o que é que cada um de nós pode fazer para ajudar a prevenir este flagelo? Fique a conhecer algumas das boas práticas na prevenção de incêndios e também como agir quando o pior acontece e temos o fogo perto de nós.

Limpeza de terrenos

Se mora no campo ou na floresta, deve limpar o terreno à volta de sua casa. O prazo estipulado pelo Governo para o fazer terminou no dia 15 de março e, a partir dessa altura, as autarquias locais têm autorização para limpar os terrenos privados.

Na limpeza do seu terreno, é obrigatório fazer uma faixa de proteção de 50 metros à volta da sua casa: os ramos das árvores até 4 metros acima do solo devem ser todos cortados e a distância entre copas deve ser também de 4 metros (10 metros no caso de pinheiros e eucaliptos). Corte também todas as árvores e arbustos que estejam a menos de 5 metros da sua casa e impeça que os ramos se projetem por cima do telhado. No caso das aldeias, esta limpeza e corte de árvores deve ter um perímetro de 100 metros.

Para além destas normas, é aconselhável instalar uma faixa com pavimento não inflamável ao redor da casa, retirar todo o material inflamável à volta da habitação, não acumular lenha junto à casa, verificar se o sistema de rega e as mangueiras funcionam e limpar os telhados e colocar redes de retenção de fagulhas.

Comportamentos e atitudes

Para além destas medidas, há alguns comportamentos e atitudes que devemos ter em consideração quando passeamos pela floresta ou quando moramos em zonas rurais:

1 – Não deite fósforos ou cigarros para o chão;

2 – Faça fogueiras e utilize grelhadores apenas nos locais preparados para o efeito;

3 – Não lance foguetes;

4 – Informe-se sempre do risco de incêndio. Pode sabê-lo, diariamente e por região do país, no site do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas;

5 – Tenha sempre por perto algo com que possa extinguir um foco de incêndio (extintor, mangueira, etc.);

6 – Defina previamente um plano de evacuação para a sua família e um ponto de encontro;

O que fazer em caso de incêndio

Por vezes, e por mais medidas preventivas que tomemos, o pior é mesmo inevitável e confrontamo-nos com um incêndio. Nesses casos, e segundo a Proteção Civil, devemos:

1 – Telefone de imediato para o 112;

2 – Se não correr perigo, pode tentar extinguir pequenos focos de incêndio com pás, enxadas ou ramos;

3 – Evite a exposição ao fumo, tapando a boca e o nariz com um pano húmido;

4 – Siga todas as instruções das autoridades e não prejudique a ação dos bombeiros e sapadores florestais;

5 – Retire o seu carro dos caminhos de acesso ao incêndio;

6 – Se reparar na presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;

7 – Se o incêndio estiver próximo da sua casa, deve avisar os seus vizinhos, regar as paredes, o telhado e um perímetro de 10 metros à volta da casa, fechar portas e janelas e correr as persianas e portadas. Caso seja seguro, desligue e retire as botijas de gás, afaste das janelas tudo o que possa arder e coloque toalhas molhadas nas frestas.

Agora que já conhece as normas de segurança em caso de incêndio e as medidas a tomar para a sua prevenção, só precisa de as pôr em prática. Afinal, “Portugal sem fogos depende de todos”.

Categorias
Sustentabilidade
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço