Iconic Bowie: uma mostra de amor

“Iconic Bowie” não é apenas uma exposição, é uma homenagem à vida e ao legado artístico único que o cantor britânico nos deixou através da música, da fotografia e do cinema. Para ver, ouvir e sentir até 4 de novembro no nosso Centro!

A expectativa era grande a atraiu muitos curiosos, afinal era a primeira vez que fotografias inéditas de David Bowie chegavam a Portugal. A estrutura metálica imponente que fazia lembrar uma nave, da autoria do coletivo de arquitectos FAHR 021.3, chamava a atenção de quem passava na Praça Central. Dentro desta verdadeira cápsula do tempo, estão 40 imagens de um dos artistas mais irreverentes, audazes e vanguardistas do século XX, captadas pela lente dos fotógrafos Terry O’Neill, Markus Klinko, Norman Parkinson, Justin de Villeneuve, Milton H. Greene e Gerald Fearnley.

No evento de inauguração da exposição “Iconic Bowie”Paulo Valentim, diretor do ArrábidaShopping, deu as boas-vindas salientando a importância deste evento ao transformar o nosso Centro num pólo dinamizador lúdico e cultural, com uma oferta de experiências únicas, inovadoras e marcantes. 

Seguiu-se Cristina Carrillo de Albornoz, crítica de arte, autora de livros e curadora que trabalha com museus e galerias em todo o mundo, incluido com a Iconic Imagens, a conceituada agência de gestão de arquivos fotográficos, uma grande parceira nesta iniciativa. Cristina explicou que a exposição “é uma mostra de amor a um artista que revolucionou a música, a moda e o cinema”. Para a curadora, “o grande desafio foi mostrar em apenas 40 fotografias a vida e a carreira de um homem camaleónico capaz de surpreender tudo e todos”. Bowie dava sempre algo de novo e de inspirador a cada imagem, graças ao seu sentido de humor e incrível versatilidade. A fotografia favorita da curadora é aquela em que David está a fumar com Elizabeth Taylor, da autoria de Terry O’Neill em 1975, exposta a preto e branco. 

Mais tarde, foi a vez de David Fonseca, músico, fotógrafo e co-curador desta exposição, se apoderar do microfone para confessar que é um grande fã do artista. Fonseca já tinha mergulhado no universo e na obra musical do génio britânico em 2017 quando lançou “Bowie 70”, um tributo ao artista que conta com a participação de nomes sonantes como Ana Moura, António Zambujo, Manuela Azevedo , Rui Reininho ou Tiago Bettencourt. Quem também fez parte deste álbum foi Catarina Salinas e Marta Ren, as cantoras que subirão ao palco do nosso Centro com David Fonseca para duas atuações musicais muito especiais, no dias 26 de setembro e 25 de outubro.

O músico português contou ainda que aprendeu e descobriu muita coisa ao ter acesso a imagens inéditas do cantor em sessões fotográficas únicas e verdadeiramente surpreendentes. “Foi como visitar a cabeça de David Bowie”. Admirador nato da sua reinvenção permanente, David afirma que olha para esta exposição “mais como fotógrafo do que como músico”, pois encontra nela luz, composição e uma personagem altamente fotogénica.

O evento de inauguração terminou com um showcase exclusivo de David Fonseca, onde cantou e encantou com músicas de Bowie, e que antecedeu à estreia exclusiva em Portugal do documentário “David Bowie: The Last Five Years”. Paralelamente à exposição fotográfica haverá também um ciclo de cinema composto por exibições de filmes como “Merry Christmas, Mr. Laurence”, “The Last Tempatation of Christ” ou “The Hunger”, que poderá ver gratuitamente em grande ecrã na sala UCI do nosso Centro.

Até 4 de novembro, há muito para descobrir no piso 0 do nosso Centro, de segunda a domingo, das 9h às 23h, e sextas e sábados, das 9h às 24h. A entrada é gratuita e “Iconic Bowie” promete mesmo não deixar ninguém indiferente. Esperamos por si!

Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço