Cinema: estreias da semana

“Os Sete Magníficos” regressam ao cinema e Oliver Stone traz mais uma produção de causas que acicata a discussão entre segurança e privacidade.

“Os Sete Magníficos” é um remake do popular western dos anos 1960, de John Sturges, e que agora é trazido ao grande ecrã pelas mãos de Antoine Fuqua. A versão atual mantem certa consistência com o filme original, mas traz a história para uma América contemporânea.

E “Snowden”, o novo filme de Oliver Stone, recai sobre a saga verídica do analista de sistemas que revelou ao mundo o maior esquema de espionagem de todos os tempos. É uma obra que nos leva a repensar os limites da nossa privacidade digital e que fará com que nunca mais olhemos da mesma forma para o nosso telemóvel ou para a webcam de um computador.

Os grandes estúdios cinematográficos recusaram financiar a longa-metragem, segundo Stone. O filme acabou por ser distribuído pela produtora independente Open Road, que em 2015 produziu “O Caso Spotlight” (Óscar de Melhor Filme) – sobre a revelação polémica do escândalo de abusos sexuais de menores por membros da Igreja Católica.

Conheça aqui todas as estreias da semana.

“Os Sete Magníficos”

“Os Sete Magníficos” – Sam Chisolm (Denzel Washington), Josh Faraday (Chris Pratt), Goodnight Robicheaux (Ethan Hawke), Jack Horne (Vincent D’Onofrio), Billy Rocks (Byung-Hun Lee), Vasquez (Manuel Garcia-Rulfo) e Red Harvest (Martin Sensmeier) – são sete mercenários caçadores de prémios que poderão ser a salvação da cidade de Rose Creek, que se encontra sob o domínio do industrial e vilão Bartholomew Bogue (Peter Sarsgaard).

O filme de Antoine Fuqua (“Dia de Treino”) conta com o selo de produção da Metro-Goldwyn-Mayer Pictures e da Columbia Pictures.

“Snowden”

Edward Snowden (Joseph Gordon-Levitt) é um ex-militar que após sofrer uma fratura fica impedido de continuar o serviço e acaba por ser contratado pela NSA (Agência de Segurança Nacional Americana) como analista de sistemas. Snowden desvenda o programa secreto da agência, que espiava boa parte da população mundial através de complexas redes de vigilância e decide revelar publicamente um dos maiores esquemas de espionagem mundial.

O filme do premiado realizador Oliver Stone (“Nascido a 4 de Julho” e “Platoon – Os Bravos do Pelotão”) é baseado na obra do jornalista do “The Guardian”, Luke Harding, com o título “Os ficheiros Snowden: a história secreta do homem mais procurado do mundo”, e em “Time of the Octopus” de Anatoly Kucherena. Para além da intocável interpretação de Gordon-Levitt, o elenco conta ainda com Shailene Woodley, Scott Eastwood e Nicolas Cage.

A discussão mantem-se sobre se Edward Snowden é um traidor ou um patriota, mas a lente do realizador tende para o “herói nacional”.

“Julieta” 

O realizador espanhol Pedro Almodóvar está de volta com mais um melodrama feminino, onde o peso da tragédia é evidente. As cores vibrantes mantêm-se como uma constante na obra do realizador em contraste com o tom sombrio do enredo.

Julieta vivia em Madrid com sua filha Antía e ambas sofreram em silêncio a perda de Xoan, marido e pai, respetivamente. Agora, não se veem há 12 anos e quando Julieta descobre que a filha regressou às ruas madrilenas, vê-se obrigada a enfrentar o passado e a fazer-lhe uma revelação.

Com Emma Suárez e Adriana Ugarte nos principais papéis, o elenco conta ainda com Rossy De Palma, Inma Cuesta, Darío Grandinetti, Daniel Grao e Michelle Jenner. O filme já foi exibido este ano, no Festival de Cannes e é baseado no conto de “A Fugitiva”, da escritora Alice Munro, vencedora do Nobel de literatura em 2013.

“Os Dez Mandamentos: O Filme”

“Os Dez Mandamentos” é um filme brasileiro realizado por Alexandre Avancini e foi adaptado a partir da telenovela com o mesmo nome, mas conta com cenas inéditas. A produção centra-se nalgumas das mais famosas passagens da Bíblia, como a história de Moisés.

O filme conta com Guilherme Winter, Sergio Marone, Gisele Itié, Samara Felippo, Mel Lisboa, Sidnei Sampaio, Camila Rodrigues, Petrônio Gontijo, Denise Del Vecchio, Paulo Gorgulho e Larissa Maciel.

“O Poder da Música” 

Joaquim De Almeida interpreta Álvaro Cruz, um reputado neurocientista que perdeu a mãe que sofria com a doença de Alzheimer, enquanto se encontrava numa palestra em Paris. Triste e assolado pela culpa, Cruz refugia-se em Nova Orleães, onde ouve pela primeira vez a voz de Una Vida, uma mulher com uma voz hipnotizante que emite melodias em que encontra consolo. Mas, Una nem se lembra que cantou, já que ela sofre da mesma doença que com que padecia a sua mãe. Por razões profissionais ou pessoais, aproxima-se da cantora e apercebe-se que a música proporciona momentos de lucidez à mulher.

O filme da autoria de Richie Adams foi baseado na obra “Una Vida: A Fable of Music and the Mind”, de Nicolas Bazan M.D. e conta com ainda com os atores Aunjanue Ellis, Bill Cobbs, Sharon Lawrence e Ruth Negga.

“Os Visitantes – A Revolução”

“Os Visitantes – A Revolução” é uma comédia de Jean-Marie Poiré, com o duo Jean Reno e Christian Clavier nos principais papéis, numa espécie de Parte III, já que se segue a “Os Visitantes” (1993) e “Os Visitantes da Idade Média” (1998). Nesta aventura, Godefroy de Montmirail e o seu fiel servo Jacquouille la Fripouille viajam no tempo e encontram-se bloqueados numa época cheia de confrontos sociais e políticos – a Revolução Francesa. Nesta época, os descendentes de um e outro parecem estar em contenda.

Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço